CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SÁBADO, 19 DE FEVEREIRO DE 2005
Grêmio tenta tirar pontos do Bahia
Departamento jurídico do clube entrou com ação no STJD alegando inscrições irregulares de atletas

A decisão entre Grêmio e Bahia para ver quem segue vivo na Copa do Brasil deve ocorrer mesmo dentro de campo, no dia 2 de março. Ontem, o Grêmio entrou com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pedindo a desclassificação do Bahia com o argumento de que o clube teria inscrito de forma irregular os atacantes Dill e Viola e o meia Guaru.

A tendência, porém, é que o Bahia saia vitorioso no confronto que poderá ser travado nos tribunais. Principalmente porque, desde ontem, o presidente do STJD, Luiz Zveiter, tem concedido entrevistas respaldando o argumento apresentado pelos baianos para justificar a inscrição dos jogadores.

O departamento jurídico do Grêmio baseia-se no artigo 7º do regulamento da Copa do Brasil (ver quadro ao lado), no qual é exigido que para o atleta ter condição de jogo, sua publicação no Boletim Informativo Diário (BID) seja feita até o dia 11 de fevereiro. Segundo os advogados gremistas, os nomes de Dill, Viola e Guaru não constam no BID até essa data.

O Bahia defende-se apresentando duas explicações. A primeira, que conta com a confirmação de Zveiter, é de que o BID não tem valor legal para fins de inscrição desde o Campeonato Brasileiro de 2004, justamente por ter causado inúmeros casos envolvendo problemas entre os clubes e a CBF. 'O BID é uma mera formalidade da CBF que não tem valor jurídico nenhum', diz o supervisor de futebol do Bahia, Roberto Passos.

Os baianos apresentam ainda documentação da Federação Baiana de Futebol que garante ter sido efetuado o envio da documentação dos três jogadores à CBF, incluindo uma resposta da entidade onde consta o recebimento dos documentos no prazo estipulado no regulamento da Copa do Brasil. O registro de Dill teria sido feito no dia 24 de janeiro, o de Viola no dia 28 e o de Guaru, no dia 1º. 'Estamos até muito longe do prazo necessário', diz Passos.

O Grêmio contrapõe que a necessidade de publicação no BID consta no regulamento da competição deste ano, e portanto, teria de ser cumprida. 'Se está no regulamento, é porque as entidades todas aceitaram', afirma o advogado do clube encarregado do caso, Juliano Ferrer.

Como o confronto com o Bahia em Porto Alegre está marcado para o dia 2 de março, o departamento jurídico do Grêmio pede urgência na avaliação do caso ou o adiamento da partida. Os advogados do clube defendem a transferência para que não haja risco de ter que alterar o resultado da partida de campo. No primeiro jogo, disputado quarta-feira, em Salvador, o Bahia venceu por 2 a 1. Vitória por 1 a 0 do Grêmio em Porto Alegre assegura vaga à fase seguinte ao time.
 
 
 


Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil